Sacramento da Reconciliação

Quarta-feira (14) | Ig. Matriz
  18h30 - 19h30

Ex. de Consciência 1  Ex. de Consciência 2
(Quem desejar confessar-se fora dos horários estabelecidos deve articular com o pároco, pois está sempre disponível)

Intenções do Papa

Agosto

Pela evangelização: Famílias, laboratórios de humanização

Para que as famílias, graças a uma vida de oração e de amor, se tornem cada vez mais “laboratórios de humanização”.

 

Escutemos São Tiago na sua Epístola:

 "Algum de vós está doente? Chame os presbíteros da Igreja e que estes orem sobre ele, ungindo-o com óleo em nome do Senhor. A oração da fé salvará o doente e o Senhor o aliviará; e, se tiver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados" (Tg 5, 14-15)

Os Sacramentos da Cura

O Senhor Jesus é o médico das nossas almas e dos nossos corpos. Ele perdoou os pecados ao paralítico e restitui-lhe a saúde do corpo (Mc 2, 1-12). Ele hoje deseja que a sua Igreja continue a sua obra de cura e salvação através da força do Espírito Santo. É este o sentido dos dois sacramentos da cura: A penitência ou reconciliação e a unção dos enfermos.

O dom do sacramento dos Enfermos… Porquê?

O Sacramento da Unção dos Enfermos vem em auxílio do cristão confrontado com as dificuldades de uma doença grave ou com as limitações da idade avançada. Pode-se receber este sacramento da unção sempre que se é acometido por uma doença grave ou pela idade avançada.

 Assim sendo, o cristão confrontado com uma doença grave ou com as dificuldades de saúde, próprias da idade avançada ou quando é submetido a uma operação de risco deverá solicitar aos presbíteros este sacramento.

Quando se deve receber este sacramento?

Em plena consciência e lucidez, ainda antes de perder a consciência. Não se trata da extrema unção mas sim de um sacramento dos vivos que vem em auxílio daqueles que padecem uma doença grave (para os moribundos, o sacramento que devem receber é a comunhão do Corpo de Cristo em forma de viático). Este sacramento pode receber sempre que haja uma recaída do estado de doença, uma inquietação ou uma nova doença grave.

Como se recebe este sacramento?

Só os sacerdotes (Bispos e Presbíteros) podem administrar este sacramento. Os dois sinais principais são a imposição das mãos (os sacerdotes rezam sobre os doentes) e a unção com o óleo santo dos enfermos benzido pelo Bispo diocesano na manhã de Quinta-Feira Santa, na fronte - sede do pensamento - e nas mãos - sede da acção.

Os doentes aproximam-se dos sacerdotes. O Sacerdote toma o Santo Óleo e unge o doente na fronte e nas mãos, dizendo uma só vez:

Por esta santa Unção e pela sua infinita misericórdia, o Senhor venha em teu auxílio com a graça do Espírito Santo

R. Amen.

para que, liberto dos teus pecados, Ele te salve e, na sua bondade, alivie os teus sofrimentos.

R. Amen.

 

Quais os frutos deste sacramento?

Uma força especial e um conforto para viver, e, se for essa a vontade de Deus, uma melhora do estado de saúde. Mesmo quando não há melhoria do estado de saúde, este sacramento permite experimentar a paz e a coragem para suportar os sofrimentos da doença e da idade avançada com uma graça de força, de perdão e de purificação.

Os frutos do sacramento são:

  • A união do doente ao sofrimento e à Paixão de Jesus para o seu bem e para o bem de toda a Igreja.
  • O reconforto, a paz e a coragem para suportar os sofrimentos da idade avançada e da doença.
  • O perdão dos pecados, quando a doença já não permite a confissão sacramental.
  • As melhoras da saúde, se for essa a vontade de Deus e se no plano salvífico de Deus, contribuir para o seu crescimento espiritual.
  • A preparação para a morte, passagem à vida eterna.

  Como preparar?

  • Para receber qualquer sacramento o cristão deve estar em estado de graça, sem consciência de culpa grave.
  • Deve rezar e pedir a Deus que o ajude a conformar-se com a Sua vontade Santa.
  • Deve contemplar Cristo crucificado e pedir-lhe a graça de se identificar com a sua paixão gloriosa e de contribuir assim para o crescimento espiritual da Igreja.
  • Não deve receber este sacramento esperando uma cura milagrosa. O fruto principal do sacramento é a graça da pacificação e do alívio espiritual e corporal das dores. Se for a vontade de Deus e se contribuir para o bem da Igreja, o doente experimentará também as melhorias significativas.

  Como e quando se pode receber o Sacramento da Unção dos Enfermos na Paróquia de Bougado (Santiago)?

  • Devem contactar o Cartório Paroquial ou falar directamente com o pároco, Pe. Bruno Ferreira, para receber este sacramento, sempre que alguém for acometido de uma doença grave ou quando a idade avançada o aconselhar. Também os familiares do(a) doente podem e devem pedir este sacramento quando acharem oportuno e necessário ou a pedido do(a) doente.
  • Todos os anos, pelo Natal, pela Páscoa e em outras ocasiões determinadas, o pároco costuma visitar os doentes e ministrar este sacramento a quem o necessitar! Também, no dia Mundial do Doente (11 de Fevereiro), há uma Celebração Comunitária da Unção dos Enfermos.

NOTA: para mais informações contactem o Cartório Paroquial.