Sacramento da Reconciliação

Sexta-feira (4)
Ig. Matriz | 19h00 - 20h30

Ex. de Consciência 1  Ex. de Consciência 2
(Quem desejar confessar-se fora dos horários estabelecidos deve articular com o pároco, pois está sempre disponível)

Intenções do Papa

Outubro

Pela evangelização: Primavera missionária na Igreja

Para que o sopro do Espírito Santo suscite uma nova primavera missionária na Igreja.

 

 

A nossa comunidade de Bougado (Santiago) conta com a colaboração preciosa de um grupo numerosos de pessoas voluntárias que se entregam diariamente e semanalmente ao ministério da liturgia, no zelo, na limpeza e na ornamentação dos nossos principais lugares de culto (sacristão e zeladores(as) da ornamentação e limpeza): Igreja Matriz (Lagoa); Capela de Nossa Senhora do Desterro (Bairros); Capela de Nossa Senhora da Livração (Lantemil); Capela de Nossa Senhora da Alegria e São Gens (Cidai) e Capela de Santa Luzia (Trofa-Vellha).

Um dos ministérios mais característicos e visíveis que se confiam aos leigos é o de sacristão ou sacristã que, segundo a Introdução ao Missal, «exerce uma função litúrgica» («munus liturgicum exercet») (IGMR 105 a).

O sacristão não parece ter uma intervenção directa na própria celebração, como o leitor ou director do canto. Mas, num plano mais escondido e indirecto, tem uma inegável influência no desenvolvimento da celebração, pela manutenção e preparação de tudo o que lhe é necessário. Do sacristão depende a conservação e a limpeza diária dos locais e das coisas.  Também lhe compete a aquisição, na medida em que vão escasseando, de alguns elementos, como as flores, o pão, o vinho, as velas, etc...O sacristão também cuida da sacristia, o lugar onde se conservam os diversos elementos da celebração, com ordem e limpeza: túnicas, casulas, cíngulos, amitos, dalmáticas, veús de ombros...tudo, segundo a cor do tempo ou da festa. Igualmente, os cálices, píxides, patenas, galhetas, turíbulo, livros, etc... Ao sacristão compete a missão de cuidar do espaço geral da igreja, sobretudo o altar, o ambão e sede. Outros espaços da irgeja, como o baptistério, capela do Santíssimo estão também sob seu cuidado e zelo. Tendo também a chave da porta da igreja é também responsável pela sua abertura e fecho, bem como no toque dos sinos. Finalmente, o sacristão faz aquela ponte necessária entre os outros ministros, como os acólitos e leitores, a equipa de apoio à liturgia e o celebrante ou o pároco. Se tem sensibilidade litúrgica, estética, bom gosto e formação, pode ajudar muito a que toda a acção de desenrole nas melhores condições e de acordo com as linhas da reforma pastoral da Igreja. Um sacristão assim é um tesouro!

O sacristão da nossa comunidade é o Sr Carlos Alberto da Silva e Sousa.

Juntamente com o sacristão, existe um numeroso grupo de colaboradores(as) que prestam generoso serviço na ornamentação da  Igreja Matriz e Capelas (arranjos florais) e na limpeza e ordenamento dos espaços litúrgicos. São cerca de 80 pessoas das várias aldeias da paróquia que semanalmente e mensalmente ornamentam os altares e cuidam da limpeza dos espaços de culto. É um admirável serviço que prestam à comunidade estas pessoas sacrificadas, beneméritas, que, com plena dedicação, ou em turnos rotativos como, por exemplo, nas comunidades religiosas, se ocupam de preparar o necessário para a celebração e ter tudo em ordem e com dignidade, na igreja e na sacristia.